Arquivo PDF

Cuidados para manter uma adequada saúde bucal

A saúde bucal é importante para manter adequada saúde geral, pois a boca é uma “porta” de entrada de bactérias no organismo.

Uma infecção grave da boca pode levar ao comprometimento geral do indivíduo, prejudicando sua saúde. As principais doenças da boca são: a cárie e a doença gengival.

A cárie é uma doença contagiosa que pode formar uma cavidade na superfície do dente e, com o tempo, atingir maior profundidade provocando muita dor, infecção e até a perda do dente.

A doença gengival é uma inflamação e/ou infecção que torna a gengiva avermelhada dolorida e sangrante, podendo levar a mobilidade (amolecimento) e até a perda dos dentes.

Para prevenir essas doenças é fundamental realizar uma correta higiene bucal sempre após as refeições, usando escova de dente de cabeça pequena, cerdas macias e cabo reto, e o fio dental para limpar a superfície entre os dentes.

A alimentação nutritiva e balanceada também é importante para prevenir as doenças da boca, pois existem alimentos que contribuem para a formação de cárie e doença gengival como, por exemplo, as bebidas e alimentos açucarados.

Apresentamos aqui algumas respostas a dúvidas freqüentes que as mães apresentam em relação aos cuidados bucais dos seus filhos.

Com quantos anos os dentes de leite começam a nascer? E os permanentes?
Os 20 dentes de leite normalmente começam a nascer a partir dos 6/8 meses de vida, se completando até 3 anos. Neste período sintomas comuns como irritação, coceira na gengiva, febre e diarréia podem ocorrer. O início da troca dos dentes de leite pelos permanentes ocorre a partir dos 6 anos de idade aproximadamente. Nas crianças com Paralisia Cerebral os dentes de leite podem demorar um pouco mais em sair, assim como a troca dos dentes de leite pelos permanentes.

Por que devemos cuidar dos dentes de leite?
O dente de leite é muito importante porque serve para manter o espaço para quando o dente permanente for nascer. Por isso, é importante conservá-lo até o momento certo de cair.
Os dentes também contribuem para uma adequada saúde geral, ajudando na fala, na mastigação dos alimentos e na comunicação com os outros através do sorriso.

O que pode causar a cárie?
O que mais pode produzir cáries é a falta de escovação associada a uma alimentação inadequada. Nos bebês a cárie de mamadeira é o tipo de cárie mais comum, podendo comprometer grande número de dentes e levar à perda antes da época certa. A freqüente ingestão de leite ou líquidos açucarados, principalmente durante o sono (noturno) sem realizar posteriormente higiene bucal, aumenta o risco do bebê desenvolver esta doença.

A mãe pode passar cárie para o bebê?
Sim. A cárie é uma doença infecciosa e contagiosa, causada por bactérias que podem ser transmitidas para o bebê pela mãe ao assoprar o alimento quente, beijar a criança na boca ou experimentar a comida com a mesma colher que dá o alimento para a criança.

Antibiótico Causa cárie?
Não. A criança que faz uso de antibióticos geralmente apresenta muitos quadros repetidos de infecções em nariz/ouvido/garganta, o que favorece o acúmulo de bactérias na boca. A falta de higiene associada à alimentação inadequada é o responsável pela cárie dental.

Devemos limpar a boca do bebê mesmo que ele não tenha dentes?
Sim. É importante que a mãe realize a limpeza da gengiva do bebê após as mamadas e papinhas com uma gaze ou fralda embebida em água limpa. O hábito da higiene bucal deve começar desde cedo.

Se meu filho utiliza sonda para alimentação, é necessário escovar os dentes?
Sim, pois mesmo que a criança não receba alimentação via oral, pode existir a formação de placa bacteriana na superfície dos dentes, o que pode provocar a formação de tártaro.

Como fazer para escovar os dentes do bebê? Quantas vezes ao dia?
Devemos transformar o momento da escovação dentária em um hábito prazeroso para a criança. Os dentes devem ser escovados após cada uma das refeições, mesmo se estas são líquidas ou semi-sólidas.

Devo utilizar a pasta dental?
Cuidado com o uso de pasta dental! Para crianças que ainda não desenvolveram o mecanismo de cuspir, o ideal é a utilização de uma pasta dental sem flúor, pois o excesso de flúor pode causar irritação gástrica além de oferecer risco para a formação dos dentes permanentes (fluorose). Para crianças que aspiram, recomendamos às mães que escovem apenas com escova e água, sem utilizar a pasta de dentes.

Qual a melhor técnica de escovação?
A melhor maneira de escovar os dentes do bebê vai se desenvolver de acordo com o costume da mãe e do comprometimento da criança. Crianças com Paralisia Cerebral nem sempre abrem a boca facilmente. Para aquelas que tem dificuldade de abrir a boca e já tem dentes, as mães podem utilizar palitos (abaixadores de língua) envolvidos numa gaze e colocá-los entre os dentes da criança, forçando a abertura. Nas crianças que não tem dentes, as mães podem apenas pressionar com o dedo indicador, o fundo da boca, atrás do último dente, esse movimento fará com que a boca da criança abra.

Qual o tipo ideal de escova de dente? E pasta dental?
A escova de dente deve ser sempre macia, de cabeça pequena e cabo reto. A pasta de dentes deve ser usada sempre em pequena quantidade, preferencialmente aquelas sem flúor ou com baixo teor de flúor para crianças menores.

A partir de quando devemos levar as crianças ao Dentista?
A primeira visita ao Dentista deve ser a partir do aparecimento do 1º dentinho na boca e a cada 6 meses para aplicação de flúor, orientações de higiene oral e de alimentação. A prevenção é sempre o melhor remédio. Aos 3 anos a criança deve passar por uma consulta com o Dentista  para avaliar a mordida e detectar hábitos bucais nocivos, tais como chupar chupeta ou dedo, roer unhas, respiração pela boca , etc., que podem ser corrigidos precocemente.

Como manter a boca de meu filho saudável?
Para manter a saúde da boca do seu filho é indispensável: uma alimentação saudável, uma escovação adequada e consultas periódicas ao dentista.

Trauma Dental: E agora o que fazer?

O que os pais devem fazer após um traumatismo bucal?
Se após o trauma a criança perdeu a consciência, vomitou ou está desorientada, deve-se conseguir de imediato uma consulta médica.
Manter a calma, e se o dente fraturou (quebrou) ou avulsionou (saiu totalmente), tentar achar o pedaço fraturado ou o dente e colocar uma vasilha com soro ou leite e contatar o seu dentista pelo telefone, para agilizar o atendimento. Geralmente é preciso radiografar para que se possa detectar fraturas de raízes, do osso, reabsorções, grau de deslocamento dos dentes, posição dos dentes não erupcionados, etc

Por que os dentes escurecem quando traumatizam?
Após um trauma bucal pode ocorrer hemorragia no interior do dente deixando aí pigmentos sangüíneos que escurece os dentes. Em casos leves é reabsorvido e o dente clareia em poucas semanas. Em casos mais graves, a pigmentação persiste por toda vida útil do dente. Agora, as mudanças de cor que ocorrem semanas ou meses após o trauma são mais indicativas de que o dente perdeu a vitalidade e neste caso é necessário o tratamento de canal.

LEMBREM-SE

Os Pais e Cuidadores são os responsáveis pela manutenção da saúde bucal
Procure regularmente um cirurgião dentista para acompanhamento de seu filho

 © 2012 - ABPC - Associação Brasileira de Paralisia Cerebral - Todos os direitos reservados.