Arquivo PDF

Normas para publicação na revista Arquivos Brasileiros
de Paralisia Cerebral

ARQUIVOS BRASILEIROS DE PARALISIA CEREBRAL é uma publicação semestral da ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE PARALISIA CEREBRAL, destinada a profissionais da Saúde e da Educação que atuam com paralisia cerebral e outros distúrbios neuromotores. Constitui canal para a publicação de artigos originais, revisões e atualizações, relatos de caso, resenhas e comunicações breves. As normas para a publicação em ARQUIVOS BRASILEIROS DE PARALISIA CEREBRAL estão baseadas no formato proposto pelo International Committee of Medical Journal Editors (Ann Intern Med 1997;126:36-47).

PRÉ-REQUISITOS OBRIGATÓRIOS: O trabalho deve destinar-se exclusiva-mente a ARQUIVOS BRASILEIROS DE PARALISIA CEREBRAL. Não se admite a sua apresentação simultânea a qualquer outro periódico, nacional ou internacional, sob o risco de infração ética, durante todo o processo de avaliação ou, depois de aceito e/ou publicado, sem a devida autorização dos Editores.

ENCAMINHAMENTO

1) O arquivo digital do artigo em Word for Windows deverá ser encaminhado para abpc@paralisiacerebral.org.br, obedecendo às seguintes características: Páginas em tamanho A4, com margens de 2,5 cm, digitada em espaço duplo, fonte Times New Roman tamanho 12, numeradas em algarismos arábicos, iniciando-se cada seção em uma nova página, na sequência: página de rosto, resumo e unitermos (em Português e Inglês), texto, referências, tabelas, figuras (incluindo gráficos) e legendas. O nome deste arquivo deverá ser o nome completo do primeiro autor, em CAIXA ALTA.
2) Arquivo digital adicional deverá conter carta digitalizada de encaminhamento do material assinada por todos os autores, na qual devem constar: (a) declaração da titularidade e do ineditismo do trabalho. A falta de assinatura de qualquer um dos autores será interpretada como desinteresse ou desaprovação da publicação, determi-nando a exclusão do nome desse autor da eventual publicação; (b) declaração de que a pesquisa foi devidamente aprovada por Comitê de Ética da Instituição em que o trabalho foi realizado (com indicação do número e data da aprovação), quando referen-te a intervenções de qualquer ordem em seres humanos. Esta informação não deverá constar do corpo do trabalho, mas a declaração devidamente assinada é obrigatória para o processo de avaliação do material; (c) declaração de que os sujeitos da pesquisa ou seus responsáveis assinaram termo de consentimento livre e esclarecido, norma que vale também para os relatos de casos. Esta informação não deverá constar do corpo do trabalho, mas a declaração devidamente assinada é obrigatória para o processo de avaliação do material; (d) autorização para reprodução do material a critério dos Editores e transferência dos direitos autorais assinada por todos os autores. O nome deste arquivo deverá ser o nome completo do primeiro autor EM CAIXA ALTA, seguido da expressão “Encaminhamento”.

MANUSCRITO

1) Página de rosto: A página de rosto deverá conter: (1) Título do artigo, em Por-tuguês e Inglês, que deverá ser conciso, porém informativo; (2) Nome completo de cada autor, com o seu maior grau acadêmico e principal afiliação institucional (apenas uma); (3) Nome da disciplina, departamento e instituição aos quais o trabalho deve ser atribuído; (4) Nome, endereço, fax e e-mail do autor responsável e a quem deverá ser encaminhada a correspondência; (5) Indicação de fontes de auxílio à pesquisa, se houver; (6) Categoria do trabalho (original, revisão ou atualização, relato de caso, resenha, comunicação ou carta aos editores).

2) Resumo e descritores: A segunda página deve conter o resumo, em Português e em Inglês, com 200 palavras no máximo. Para os artigos originais, o resumo deve destacar tão somente os objetivos do estudo, o(s) método(s) aplicado(s), principais resultados e conclusões. Para as demais categorias de artigos, o resumo deve conter as informações que revelem o valor do trabalho. Abaixo do resumo, deverão ser especifi-cados de três a cinco unitermos que definam o assunto do trabalho. Os descritores deverão ser baseados no DeCS (Descritores em Ciências da Saúde), disponível no endereço eletrônico http//decs.bvs.br.

3) Texto:
Artigos originais: devem apresentar as seguintes partes:
- Introdução, que deve ser breve, mas com conteúdo suficiente para delimitar o tema de estudo na literatura científica, situá-lo na atualidade e justificar os objetivos da pesquisa.
- Método, que deve ser suficientemente minucioso para possibilitar a sua replica-ção por outros pesquisadores. Não deve ser subdividido em itens secundários, mas ser redigido em ordem lógica que caracterize a população ou o material estudado e que descreva os procedimentos, técnicas e métodos empregados e a análise a que os dados foram submetidos. Não são procedimentos metodológicos: a aprovação da pesquisa pelo Comitê de Ética em Pesquisa da instituição nem a assinatura do Termo de Consen-timento Livre e Esclarecido pelos sujeitos da pesquisa, informações que devem ser declaradas apenas na Carta de Encaminhamento.
- Resultados, que devem ser puros e objetivos, sem quaisquer comentários do(s) pesquisador(es). Não serão aceitos artigos que tragam Resultados e Discussão em um mesmo item.
- Discussão, na qual o(s) pesquisador(es) deve(m) se posicionar em relação aos métodos empregados e aos resultados encontrados, à luz de fundamentação teórica adequada e a mais atual possível em relação ao tema apresentado.
- Referências bibliográficas, que deverão ser elaboradas conforme especificações a seguir.
Importante: Pesquisas cujos dados tenham sido analisados em abordagem quali-tativa serão rigorosamente avaliadas no que concerne à técnica qualitativa de análise e à coerência da apresentação e discussão dos achados.
Artigos de revisão ou atualização (sobre um tema, um método etc.): podem ser proposições teóricas, análise de temas específicos ou com outras finalidades.
Devem trazer breve histórico do tema, seu estado atual de conhecimento e as razões do trabalho, critérios, hipóteses e linhas de estudo. Os artigos de revisão ou atualização serão avaliados de acordo com a sua relevância (originalidade e atualidade) para a comunidade científica. Não serão aceitos textos meramente didáticos sobre temas já suficientemente difundidos.

Relatos de caso(s): devem apresentar Introdução, com breve revisão de literatura atual, o Relato do(s) Caso(s), Discussão e Referências bibliográficas. Os relatos de caso(s) serão avaliados de acordo com a raridade da condição relatada ou com a originalidade de método empregado.

Resenhas: podem ser desenvolvidas em relação a livros e artigos originais recen-temente publicados ou a dissertações e teses apresentadas e devidamente aprovadas nos últimos 12 meses. Devem apresentar título próprio e limitar-se a cinco páginas.

Comunicações: devem ser relatos breves de pesquisas em desenvolvimento, deli-mitando brevemente o tema na literatura e sua relevância, os métodos empregados e os resultados preliminares encontrados. Devem limitar-se a cinco páginas.

Cartas ao editor: referem-se a comentários relevantes a artigos publicados, e de-vem ser limitadas a duas páginas.

4) Citações: Em todas as categorias, as citações de autores (referências) deverão seguir ordem numérica e sequencial (conforme aparecem no texto), utilizando-se algarismos arábicos sobrescritos, evitando-se o uso do nome dos autores e a data da publicação sempre que possível. No entanto, quando o uso dos nomes dos autores for imprescindível para o texto, seguir as normas do Vancouver Style. Por exemplo:
- Citação de um autor: Schwartzamn1
- Citação de dois autores: Capovilla e Capovilla2
- Citação de três ou mais autores: Ciasca et al.3
Não usar caixa alta (maiúsculas) nas citações.

5) Referências: Devem ser numeradas consecutivamente, na mesma ordem em que foram citadas no texto e identificadas com números arábicos. A apresentação deverá estar baseada no formato Vancouver Style, conforme exemplos a seguir, e os títulos de periódicos deverão ser abreviados (sem uso de pontos) de acordo com o estilo apresentado pela List of Journal Indexed in Index Medicus, da National Library of Medicine. Em todas as referências, cite todos os autores até seis. Acima de seis, cite os seis primeiros, seguidos da expressão et al. (sem itálico).

Artigos de periódicos: Costa VP, Vasconcelos JP, Comegno PEC, Jose NK. O uso de mitomicina C em cirurgia combinada. Arq Bras Oftalmol 1999; 62:577-84.

Livros: Capovilla AGS, Capovilla FC. Alfabetização: Método fônico. São Paulo: Memnon; 1991.

Capítulos de livros: Routh DK. Intellectual development. In: Jacobson JW, Mulick JA [ed]. Manual of diagnosis and professional practice in mental retardation. 4. ed. Wa-shington: American Psychological Association; 2002.

Anais: Hofling-Lima Al, Belfort Jr R. Infecção herpética do recém-nascido. In: IV Congresso Brasileiro de Prevenção da Cegueira; 1980 Julho 28-30, Belo Horizonte, Brasil; 1980. [v. 2. p. 205-12].

Teses: Schor P. Idealização, desenho, construção e teste de um ceratômetro cirúrgico quantitativo [tese]. São Paulo: Universidade Federal de São Paulo; 1997.

Documentos eletrônicos: Monteiro MLR, Scapolan HB. Constrição campimétrica causada por vigabatrin. Arq Bras Oftalmol [Online] 2000; 63(3). Disponível em: http://www.abonet.com.br/ abo/abo63511.htm.

Importante: (1) A despeito de ARQUIVOS BRASILEIROS DE PARALISIA CEREBRAL receber trabalhos de diferentes áreas do conhecimento, não serão aceitos trabalhos estruturados com quaisquer outras normas (ABNT, APA etc.) para citações e referências bibliográficas. (2) Não italizar nem negritar qualquer componente das referências. (3) A pontuação utilizada para separação dos elementos da referência bibliográfica deverá ser rigorosamente obedecida.

TABELAS: Cada tabela deve ser impressa em folha separada, com espaço duplo. A numeração deve ser sequencial, em algarismos arábicos, na ordem em que sejam obrigatoriamente citadas no texto. Todas as tabelas devem ter título e cabeçalho para todas as colunas. No rodapé da tabela deve constar legenda para abreviaturas (indispen-sáveis) e testes estatísticos utilizados, se houver. As tabelas só devem ser usadas quando trouxerem informações não contidas no texto. Deve-se evitar o uso de tabelas para mera repetição de dados que constem do texto. Não usar tabulação na confecção das tabelas. As tabelas deverão ser confeccionadas obrigatoriamente no Word for Windows, em formato doc. Não serão aceitas tabelas formuladas em Excel nem em formato de imagem.

FIGURAS: Gráficos, fotografias e quaisquer outras ilustrações devem ser apre-sentadas em preto e branco, sempre no tamanho 9 cm x 6 cm, em páginas separadas. Não devem ser inseridas no texto. A numeração deve ser sequencial, em algarismos arábicos, na ordem em que sejam obrigatoriamente citadas no texto. Todas as figuras devem ter título. Caso o material seja aprovado para publicação, os arquivos digitais das figuras devem obrigatoriamente estar em extensão ".tiff".

ABREVIATURAS E SIGLAS: Devem ser precedidas do nome completo quando citadas pela primeira vez. Nas legendas das tabelas e figuras, devem ser acompanhadas de seu significado. Não devem ser usadas no título nem no resumo do trabalho, a menos que universalmente aceitas (por exemplo, "EUA"; "cm"; "O2" etc.)

LINGUAGEM: É fundamental que o trabalho passe por revisão linguística ade-quada, evitando-se erros de ortografia e gramática. Quando o uso de uma palavra estrangeira for absolutamente necessário, ela deve aparecer em itálico. O uso de neologismos e termos retirados de traduções inadequadas deve ser evitado. Na ausência de alternativa, esses termos devem ser grafados "entre aspas". Citações de texto de outros autores também devem estar entre aspas, e não italizadas.

 © 2012 - ABPC - Associação Brasileira de Paralisia Cerebral - Todos os direitos reservados.